O voo da águia

Estamos chegando ao término de 2019, um ano de grandes avanços do MMA Ministério de Missões e Adoração, para aqueles que acompanham a trajetória, concerteza ouviram em algum momento em 2018, sobre o voo da águia, o “nascer de novo”, o tempo dado para Reaprendermos sobre os serviços humanitários confiados a nós.


Entre as aves, a águia é a que vive mais, cerca de setenta anos. Mas para atingir essa idade, aos quarenta ela deve tomar uma difícil decisão: nascer de novo.

Pois aos quarenta suas unhas ficam compridas e flexíveis, dificultando agarrar as presas com as quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. As asas, envelhecidas e pesadas, dobram-se sobre o peito, impedindo-a de empreender voos ágeis e velozes.

Restam à águia duas alternativas: morrer ou passar por uma dura prova, ao longo de 150 dias. Esta prova consiste em voar para o cume de uma montanha e abrigar-se num ninho cravado na pedra. Ali, ela bate o bico contra a pedra, até quebrá-lo. Espera, então, crescer o novo bico, para poder arrancar as suas unhas.

Quando as novas unhas despontam, a águia puxa as velhas penas e, após cinco meses, crescidas as novas, ela atira-se renovada ao voo, pronta para viver mais trinta anos.
Aqueles que permaneceram e souberam esperar, ousaram perder o que envelheceu, despojaram-se do que atravancava os novos passos, aguardaram pacientemente o tempo da maturação.


Enfim, 2019 o salto pascal, o tempo em que a palavra nos levou a se tornar conhecido nos 4 cantos de nossa Cidade, o voo rumo a novos horizontes.

MMA - Ministério de Missões e Adoração - IMPRENSA REGIONAL

Formulário de contato