O contexto pandêmico atual acabou revelando dramas que há muito tempo marcam a realidade brasileira de maneira impactante, a situação precária das pessoas que enfrentam frio, fome, preconceito e descaso, sob o teto das ruas.

Os dados mais recentes do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), apontam um acréscimo de 140% no número de pessoas vivendo nas ruas do Brasil, contabilizando um total de aproximadamente 222 mil indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social.

As dificuldades vivenciadas por essas pessoas, além da falta de um lar e de uma rede de apoio social, vão desde a falta de comida, passando pelos problemas de saúde e pelo drama de terem que conviver de muito perto com o preconceito.

Segundo os próprios moradores de rua, uma das dores que mais lhes afeta, é a de ter que enfrentar os olhares de julgamento e desprezo das pessoas, ou lidar com o fato de que para a maioria, eles são invisíveis.

Em meio a inúmeras histórias, as razões que levam uma pessoa até ao quadro das ruas são as mais diferentes, mas de todas as vozes ecoa uma realidade perturbadora: ninguém escolheu estar em tal situação.

Mesmo com a dureza das estatísticas, há quem opte por fazer a diferença e contribuir para que essas vidas encontrem o que para elas há muito se perdeu, o calor humano. Pessoas que se sentem tocadas em ajudar, oferecendo aquilo que tem de melhor, tempo e atenção.

Para aqueles que alguma vez já se sentiram impelidos a trabalhar por uma causa como esta e para os que anseiam por colaborar de alguma forma, listamos a seguir cinco maneiras de ajudar essas pessoas, devolvendo-lhes a capacidade de sonhar e esperança.


Encarar aos moradores de rua como semelhantes


Apesar da insegurança e do medo que marcam os dias atuais, agir com empatia e se colocar no lugar do outro, tendo a visão de que se tratam de seres humanos carentes dos itens mais básicos de sobrevivência, é um grande passo rumo à transformação de vidas.

Fundamental para colaborar é sentir a dor do outro, ser capaz de encarar o problema como parte da sua própria realidade e assim buscar alguma forma de agir em prol do próximo, seja como for, se importar precisa gerar uma ação.


Doar alimentos e ajudar casas de apoio


A fome é um dos grandes fantasmas das ruas, mas existem diversas casas de apoio e assistência espalhadas pelo país. Uma simples busca pela internet pode revelar que há instituições dedicadas a prestar assistência a pessoas em risco social.

Desde pequenos gestos como oferecer algo que está sobrando em casa a se tornar parceiro de ONGs, Igrejas ou Associações sem fins lucrativos, o importante é colaborar, ainda que pareça pouco, cada pouco é valioso e muito necessário.


Trabalhar como voluntário


Não é somente com dinheiro que se pode ajudar, trabalhar em uma Instituição que presta assistência a essas pessoas também pode ser de grande valia, já que muitas vezes essas entidades não contam com recursos suficientes para o pagamento de funcionários efetivos.

Qualquer pessoa com boa vontade pode entrar em contato com uma casa de apoio e oferecer seus serviços, sempre há trabalho para todos.


Atuar ativamente como agente de transformação


Organizar feiras e bazares beneficentes, participar de campanhas de arrecadação de agasalhos ou fomentar ações que possam oferecer emprego e reinserção laboral, são maneiras eficazes de auxiliar na mitigação desses problemas.

Existem muitas organizações que pagam pela coleta de papelão e materiais recicláveis, reunir esses materiais e entregar aos coletadores é um gesto que pode garantir a alimentação de uma família inteira.

 

Tornar-se mantenedor financeiro


Buscar uma Instituição local é um dos primeiros passos para tornar-se parceiro e começar a colaborar mensalmente com os trabalhos realizados. É aconselhável fazer uma pesquisa, visitar a entidade, participar das campanhas e eventos organizados.

Dessa forma se gera vínculo e o ato de ajudar com quantias mensais pode providenciar a manutenção desses lugares, que dependem da solidariedade e do apoio de pessoas sensíveis a causas como essa.

Seja com aportes financeiros ou doando tempo, todas as ações direcionadas em ajudar podem ser desenvolvidas a partir de parcerias e de apoio à Entidades que se ocupam de garantir uma vida melhor e oportunidades a quem precisa.

Imagem: CESAR AUGUSTO RAMIREZ VALLEJO por Pixabay –  Redação: Lílian Mendonça – Revisão: Pastor Juciano Massacani 

Formulário de contato

Posts recomendados